Original

myfreecopyright.com registered & protected

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Voltando pra casa

Passei 9 dias na casa da minha mãe. A vovó-nona.
Foi muito bom. Mas também é muito bom chegar em casa.

Nesses dias em Porto Alegre jantamos com amigos, matamos a saudade da família e da cidade que a gente ama também.

Conheci a maternidade da Hospital Divina Proviência. Um amor. Atendimento excelente, as salas de partos, a sala pra onde os bebês vão, tudo muito bom.

O Dr Fofonca também muito querido. Não curti muito o aparelhinho de ouvir o coração do bebê que o dele deve ser o original feito há decadas atrás. Parecia um celular analógico.

Fazer ultrassom em Porto Alegre também não foi a melhor experiência.
Eu, que estava com tanta saudades de ver o Lucas, mal pude curtir o momento. Não ficam mais do que 15 minutos com a gente no exame. É muita gente na clínica, espera longa. Ouvi os batimentos do meu bebê bem fortes, mas a médica não disse qual era a frequência. Mal respondeu minhas perguntas. Mexeu com força na minha barriga não gostei. Não vi o perfil do Lucas, vi rapidamente as costinhas e uma imagem borrada que ela disse ser as perninhas e o tiquinho. Confirmado o que eu já sabia: é mesmo o Lucas!
Eu queria mesmo era matar a saudade, ficar curtindo ele, ver as maozinhas, pezinhos, tudo que eu tenho direito. Ela nem mediu ele pra eu saber que tamanho ele está. Foi muito rápido. Nenhum plano de saúde cobre exame em 3D/4D em POA.

Pelo menos por enquanto eu prefiro ter em Criciúma. Se eu não conhecer algum médico em POA que me faça mudar de idéia. Ainda tenho q conhecer outras maternidades.

Eu gosto muito da minha médica daqui, a Dra Marion. Criciúma tem recursos, hospitais bons, clínicas, médicos.
Só não tem todas as pessoas que eu amo. Minha família, meus amigos. Por isso o dilema.

Conhecemos o Miguel (na foto a direita), nosso sobrinho. Filho do irmão do Beto. Está com 40 e poucos dias. Muito lindinho, bem gordinho. Pegamos no colo, curtimos o primo do Lucas.

É, teu primo é colorado filho...ninguém é perfeito. Papai também é...mas a mamãe espera que você seja gremista como ela.


Chorei na volta pra Criciúma porque deixei o Batman (meu cachorro que ainda vou falar muito dele) com meus pais. Tudo porque a nossa empregada resolveu não vir mais. Mas essa nem merece muitas linhas do blog. Já não trabalha mais aqui e é melhor assim.

Então pra eu não ter muito trabalho essa semana até encontrar outra pessoa, o Bat ficou lá. Ele adora ficar lá, mas ele é um grude em mim, muito dengoso e tem ansiedade de separação. Agora que estava melhorando.

Meu pai (na foto a esquerda) adora e vai cuidar bem dele. Eu que vou ficar com ansiedade de separação aqui sozinha.

3 comentários:

Carla Domingos disse...

Aiiiin Nessa é tão difícil se separar do nosso bichinho de estimação!!!! Ainda que você deixou com seus pais e ainda irá revê-lo...ótima semana pra voces!
Bjos Carla e Davi!

Jessica Roberta disse...

amiga tb ja passei por isto na US, da uma raiva né, pq o que a gente quer é saber se esta tudo ok com a saúde de nossos bbs, e tb curtir o perfil, ver as mãozinhas e tudo mais.

aqui em Ctba nenhum plano cobre 4d tb.

eu fiz uma US colorida, paguei bem baratinha e pude ver minha filhota linda,

bjs

Natália disse...

aiii sei bem que aparelhinho é esse de ouvir o coração... meu antigo médico tinha, é bem pré histórico né rs...!
bjao